domingo, 19 de outubro de 2014

Sobre liberdades

Durante a faculdade de jornalismo,fiz um trabalho sobre liberdade de imprensa e descobri o caso do Estado de Minas...Lembro de descobrir,chocada, que o controle dos meios de comunicação mineiros faria a família Sarney corar de vergonha...Foi aí que comecei a acompanhar a trajetória política do atual candidato à presidência..No filme, vários profissionais de imprensa são perseguidos,demitidos e desacreditados pela família Neves..A única diferença entre suas estratégias e as dos Sarney é a localização geográfica...Acredito termos chegado num ponto incontornável da política brasileira.Creio ser necessário mudar e por muito tempo questionei se o voto no PT seria a melhor saída.Afinal,não se parecia em nada com o partido que aprendi a respeitar ainda em 1989 e pautas essenciais como saúde e educação permaneciam ainda em pontos muito rasos de desenvolvimento.A segurança pública continuava girando em torno da polícia e as estratégias para combater a crise se limitavam ao estímulo ao consumo...Entretanto, houve avanços consideráveis em muitas áreas e o projeto político de país com o qual eu sonhara ainda persistia,mesmo que por vezes acovardado pela necessidade de aquietar tantos interesses ruralistas e conservadores.E foi ao assistir uma palestra em Salvador, do ex-ministro Juca Ferreira,que decidi meu voto,ainda antes do acidente que vitimou Eduardo Campos, que seria meu provável candidato(acredito ser primordial a alternância de poder num regime que se quer democrático).Na palestra,Juca,agora Secretario de Cultura de SP,falava sobre projetos culturais e de como foram reformulados espaços culturais da cidade para que deixassem de ser nichos da elite paulistana e se tornassem de fato,lugares que TODOS pudessem usufruir.Tive a sorte de ter do meu lado dois paulistanos,estudantes de mestrado,que confirmaram todas as informações.E foi na última fala de Juca que percebi o que estava em jogo:Não se trata mais de fazer crescer o bolo e reparti-lo posteriormente,como acreditavam os governos anteriores ao governo Lula.Tratava-se de democratizar o Estado, em seus mais diversos nichos.Tratava-se de compreender a sociedade e o país como um lugar de TODOS..Muito ainda está por fazer e há críticas severas a iniciativas do governo atual.Eu mesma jamais tive apreço pelo viés corporativo da presidente atual. Preferia que pudéssemos ter um governo mais voltado à participação política, à socialização da saúde e da educação,nisso ainda estamos muito atrasados.Mas há um viés que se mantém,em quase todo o tempo:a busca da democratização de acesso a direitos e garantias fundamentais .E então percebi que não haveria outro caminho a tomar...Hoje volto a esse vídeo para me lembrar o que está em jogo nessa disputa,que já se tornou sanguinolenta e suja por demais..Mas não podemos nos isentar..Afinal,por mais que muitos discordem,a política está presente em todas as áreas de nossa vida e o mínimo que podemos fazer, uma vez que ainda vivemos sob um regime representativo e não participativo,como deveria ser,é ter responsabilidade com nosso voto.Mais do que isso:combater o desrespeito à liberdade e pregar o respeito inegociável ao outro. .independente da posição escolhida,esse deve ser o único objetivo a ser perseguido por todos nós.É vergonhoso que ainda mantenhamos nossos debates políticos em campos tão rasos,tão mesquinhos quanto o fato de Dilma ser " comunista" ou Aécio ser "viciado"...Precisamos ir além..Afinal de contas,são nossas vidas que estão em jogo,sejamos elite intelectual e financeira,classe trabalhadora ou classe média.um mau governo e a não manutenção de políticas sociais,medidas impopulares,atingirão a todos,em maior ou menor grau.Cumpre prestar atenção em que país escolheremos no dia 26.E permanecer atento,não só nesse dia mas ao longo dos próximos quatro anos...